Sábado, 18 de Novembro de 2006

Fogo na Cidade

Jerusalém é uma cidade onde os tempos de maior agitação estão definidos. Além dos dias santos judaicos, como as peregrinações de Pessach (a Páscoa Judaica), Shavuot e Succot; as festas muçulmanas, especialmente o mês de jejum de Ramadão e as datas cristãs de Natal e Páscoa, existem ainda os feriados nacionais israelitas, com destaque para o Yom Yerushalayim (Dia da Reunificação de Jerusalém, na guerra dos Seis Dias) e o Yom Atzmaut (Dia da Independência de Israel).

Sempre há uma ou outra manifestação politica a decorrer, como tendas montadas junto a um qualquer ministério a protestar contra alguma coisa. Nada de mais. Nas semanas passadas, a cidade agitou-se com a perspectiva da realização da Marcha Mundial do Orgulho Gay. Uma organização internacional, apoiada por um grupo local, decidiu marcar para a Cidade Santa um desfile de "orgulho gay".

Após a permissão dada pelo Supremo Tribunal para a realização da marcha, levantaram-se imediatamente as vozes dos opositores ao desfile, visto como uma provocação e, pior ainda, uma profanação da santidade de Jerusalém. Líderes judeus, cristãos e muçulmanos reuniram-se para, a uma só voz, se oporem à Marcha. Coisa rara essa aliança, apenas vista aquando da visita de João Paulo II a Israel em Março de 2000 e de uma marcha idêntica realizada em 2005.

À medida que se aproximava a data anunciada para a realização da Marcha - para aumentar a afronta, marcada para a véspera de Shabbat - foi crescendo a oposição ao evento. Cartazes espalhados pela cidade relatavam uma alegada profecia de uns anónimos "mestres cabalistas" que avisavam que, na eventualidade da parada ser realizada, Israel sofreria "uma guerra no Norte e um grande terramoto".

Chegaram a aparecer anúncios a oferecer uma recompensa de 5000 dólares a quem matasse um dos que se atrevesse a participar na Parada. Na marcha do ano passado, um homem armado com uma faca e com a mesma ideia, feriu levemente três participantes. Foi recentemente condenado a 20 anos de cadeia.

Depressa a manifestação de oposição ao evento deixou de ser apenas verbal e em acesos artigos de jornal e passou para as ruas. Em bairros de Jerusalém habitados principalmente por haredim (judeus ultra-ortodoxos), jovens exaltados incendiavam diariamente os contentores de lixo. No bairro de Mea Shearim bloquearam as principais ruas com pilhas de pneus a arder e enfrentaram a polícia com chuvas de pedras. Por várias ocasiões, o trânsito no bairro teve de ser desviado, devido à desordem nas ruas.

Numa das manhãs seguintes a uma das batalhas de rua em Mea Shearim, passei pelo bairro, situado a uns 15 minutos a pé da Cidade Velha. No ar um cheiro forte a queimado, um aroma do género "Beirute anos 80". Os passeios estavam cobertos de boletins da versão local do totoloto, provenientes de uma banca de apostas alvo de vandalismo. Nas ruas - onde a maioria das lojas permaneciam fechadas - ainda se viam os restos carbonizados de pneus. No principal cruzamento do bairro, a marca mais chocante de todas: a carcaça de um automóvel calcinado, virado de rodas para o ar. Ali ao lado, os vidros quebrados das paragens de autocarro.

Os rabinos mais importantes, apesar de naturalmente se oporem ao desfile, condenaram igualmente a onda de destruição e as opções de oposição violenta. Foi marcada então uma contra-marcha para a mesma manhã.

No entanto, apesar da enormidade dos protestos, a Parada Gay foi apenas cancelada nos seus moldes iniciais por causa de uma operação militar levada a cabo pelo Exército de Israel em Gaza.

É que, dada a envergadura da operação e a subsequente necessidade de aumentar o nível de segurança nos pontos principais do país, os 12 mil polícias inicialmente previstos para vigiar a marcha e evitar recontros com os contra-manifestantes foram mobilizados para locais sensíveis. E assim, ao fim de tantos protestos contra a Marcha, esta acabou por realizar-se, mas num recinto fechado, num estádio do campus universitário e em moldes mais discretos.

Com mais ou menos plumas e lantejoulas, a vida segue normal em Jerusalém.

publicado por Boaz às 17:12
link do artigo | Comente | favorito

.Sobre o autor


Página Pessoal
Perfil do autor. História do Médio Oriente.
Galeria de imagens da experiência como voluntário num kibbutz em Israel.


Envie comentários, sugestões e críticas para:
Correio do Clara Mente

.Pesquisar no blog

Este blog está registado
IBSN: Internet Blog Serial Number 1-613-12-5771

É proibido o uso de conteúdos sem autorização

.Artigos recentes

. Pontes e muros entre Roma...

. Habemus "chaver" no Vatic...

. Quando a sirene toca, de ...

. Morto e envenenado (por e...

. A onda africana

. Vêm aí os Persas?

. Jihad casher? – os fanáti...

. Passerelle de Jerusalém

. A Cruz nas terras do Cres...

. Os moicanos de hoje

. De bolha em bolha (de Cop...

. 9/11 – A década

. Kiddush com tequila (Em t...

. De olhos na Diáspora

. Mazal tov!

.Ligações

.Visitantes

Jewish Bloggers
Powered By Ringsurf

.Arquivos

. Maio 2014

. Março 2013

. Novembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

.subscrever feeds

Partilhar