Domingo, 20 de Janeiro de 2008

Shabbat fora, cá dentro

Este foi de novo um Shabbat de yeshiva fechada. Não tendo conseguido encontrar um local alternativo para passar o Shabbat, acabei por ter de ficar sozinho na yeshiva. Comprei chalá, uma garrafa de sumo de uva natural, uma caixa de houmous e um bolo. A chalá é o pão tradicional comido no Shabbat. O sumo de uva natural é a alternativa não alcoólica para fazer o kiddush, a bênção especial do Shabbat. O houmous, uma pasta feita de grão e creme de sésamo, é o acompanhamento ideal para o pão. O bolo, apenas uma guloseima. Em honra do Shabbat.


Kotel, no início do século XX.

Com o frio que tem fustigado Jerusalém nas últimas semanas, ficar na yeshiva, que é como quem diz, ficar em casa, até soube bem. Com o Kotel, o Muro Ocidental ou das Lamentações, ao pé da porta, foi o meu local de escolha para rezar. Em Kabbalat Shabbat – a oração que antecede a oração da noite de Shabbat e durante a qual recebemos a santidade do dia – encontrei alguns amigos da yeshiva que tinham conseguido lugar num hotel, onde iam animar um grupo de jovens chegados do Brasil num programa religioso.

Decidi ir jantar a casa do Rabino Machlis, que recebe toda a pessoa que queira um lugar para comer ao Sábado, o que implicava uma caminhada de mais de meia hora. Para me proteger do frio que teria de aguentar durante a caminhada, regressei à yeshiva para vestir umas ceroulas por baixo das calças – desculpem-me a indiscrição e a violação grosseira da moda, mas este frio não está mesmo para brincadeiras.

Em boa hora regressei à yeshivá. Acabei por encontrar Abraão, um brasileiro de Manaus sozinho em Israel e recém-chegado a Jerusalém para trabalhar na yeshiva, que também não tinha onde comer. E ele, ao contrário de mim, não tinha comprado nada para comer no Shabbat. Haviam-lhe falado da alternativa do Rabino Machlis, mas não sabia como chegar ao local.

Cruzando o Bairro Arménio, saímos da Cidade Velha pela Porta de Jaffa, passámos pelo fundo do bairro de Mea Shearim até Maalot Dafna, um bairro de judeus ortodoxos separado de um bairro árabe apenas por uma avenida. Por ser Shabbat, espantou a Abraão ver tantos carros na rua, ainda mais em Jerusalém. Nem todos os Jerusalemitas são judeus religiosos, além de aquela avenida ser o acesso principal aos bairros árabes do leste da cidade.

Frente à casa do Rabino, tivemos de esperar cerca de meia hora até que abrissem a porta. Depois de duas horas de muita comida, cantigas e palavras de Torá do Rabino Machlis e de alguns convidados, regressámos pelo mesmo caminho para a yeshiva. Eu avisei, depois da longa caminhada de volta, o farto jantar pareceria nem sequer ter existido. Abraão procurou alguma comida na cozinha da yeshiva para "matar o rato".

Na tarde seguinte, depois do almoço que fiz sozinho no meu quarto, com o que havia comprado, não havia tempo para dormir. É normal dormir algumas horas nas tardes de Shabbat. Os dias curtos de Inverno não o permitem. Após o almoço desci de novo ao Kotel para rezar Minchá, a oração da tarde e estudar um pouco.

O Sábado é o dia mais animado no Muro Ocidental. Gosto de ficar sentado na praça a olhar as pessoas que passam. Judeus de todas as correntes, vestidos com as suas melhores roupas concentram-se no Kotel para rezar. Uns de streimel (chapéu de pelo), outros de chapéu negro, outros ainda de kippá tricotada. Os turistas e os judeus não religiosos usam as horrendas kippot de papel disponíveis à entrada da área de orações. Solução de emergência para os desprevenidos e "os afastados".

É um privilégio poder estar aqui todos os dias. Ainda mais no Shabbat. Na yeshiva é costume descermos as escadas todos juntos, mais de uma centena de estudantes, quase em pelotão, a cantar, até ao Muro Ocidental. Muitas pessoas aplaudem à nossa passagem, emocionadas pela expressão de fé e alegria. Já quase se tornou motivo de atracção turística, o grupo de estudantes de yeshiva que cantam pela Praça do Muro antes de kabbalat Shabbat.

Para a semana, se Deus quiser, volta o Shabbat dentro da yeshiva. A descida ao Kotel e o Kabbalat Shabbat, todos juntos. E com menos frio, espero.

publicado por Boaz às 12:26
link do artigo | Comente | favorito
1 comentário:
De J.Wollvsttaven a 20 de Janeiro de 2008 às 22:33
Caro Boaz, Shalom.
Parabéns! É o que tenho a escrever-te pelo maravilhoso privilegio que gozas hoje de poder estar tão perto do amado Kotel ha-Ma'aravi. Privilegio este que somente valoriza aquele que realmente tem amor pelo Eterno - Bendito seja o Seu Nome. Confesso que pude alegrar-me por poder sentir em tuas palavras escritas, uma verdadeira paz, que sei é sentida pela certeza que tens hoje de que fizestes as escolhas certas, de que estás no caminho certo (que em breve não terás mais que passar o Shabát sozinho, pois o casamento está ás portas) e que o Eterno é aquele que realmente criou os céus e a terra. Parabéns.

Comentar artigo

.Sobre o autor


Página Pessoal
Perfil do autor. História do Médio Oriente.
Galeria de imagens da experiência como voluntário num kibbutz em Israel.


Envie comentários, sugestões e críticas para:
Correio do Clara Mente

.Pesquisar no blog

Este blog está registado
IBSN: Internet Blog Serial Number 1-613-12-5771

É proibido o uso de conteúdos sem autorização

.Artigos recentes

. Pontes e muros entre Roma...

. Habemus "chaver" no Vatic...

. Quando a sirene toca, de ...

. Morto e envenenado (por e...

. A onda africana

. Vêm aí os Persas?

. Jihad casher? – os fanáti...

. Passerelle de Jerusalém

. A Cruz nas terras do Cres...

. Os moicanos de hoje

. De bolha em bolha (de Cop...

. 9/11 – A década

. Kiddush com tequila (Em t...

. De olhos na Diáspora

. Mazal tov!

.Ligações

.Visitantes

Jewish Bloggers
Powered By Ringsurf

.Arquivos

. Maio 2014

. Março 2013

. Novembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

.subscrever feeds

Partilhar