5 comentários:
De Gabriel a 21 de Maio de 2005 às 11:23
JS, se isso significa partilhar os mesmos principios da luta contra o esquecimento e evitar que um genocidio aconteça noutro lugar, não sei. Agora se naquilo que disse está implicita uma comparação - ao estilo Saramago - de que o que se passa na Palestina tem alguma coisa a ver com o Holocausto, apenas lhe digo: não compare o que não conhece. Ver as noticias não chega para entender o que aqui (e digo AQUI porque neste momento estou em Jerusalem) se passa. Não chega mesmo!
De js a 18 de Maio de 2005 às 18:26
... será que daqui a uns anos serão os Palestinianos a efectuar uma marcha em nome dos mesmos principios?...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt
De Gabriel a 6 de Maio de 2005 às 15:37
É óbvio que a história não se apaga, nem se pode apagar. Mas ontem, numa notícia do Jerusalem Post li o testemunho de um sobrevivente - e esses valem mais que qualquer discurso de ocasião, artigo em blogs, etc, por mais sentido que seja. Dizia ele: "A minha mensagem é sempre a mesma — o que passou, passou. Agora temos de olhar em frente." PS - Annie, quanto ao ocupar tanto espaço, não peça desculpas. Não há motivos para tal, pois gosto muito de a ter/ler cá. Eu também acho que os Judeus têm e devem ter sempre o direito de viver em qualquer lado, sem medo. Como qualquer pessoa.
De rogrio a 6 de Maio de 2005 às 08:48
Relembrar sim...mas nunca viver esta tristeza todos os dias, nem viver desta amargura...temos sempre que dar um passo á frente e tornar este mundo melhor...
De annie hall a 5 de Maio de 2005 às 22:03
Os polacos ,os alemães,os holandeses,muitos franceses,toda a europa teve culpa no que aconteceu.Todos os paises ,todas as organizações de guerra/paz tiveram culpa ,pelo silencio,pela inercia.Fica bem ver estas manisfestações,mas não se apaga historia de crimes em 60 anos ,por muito que queiram,por muito que pareça....Faça a sua viagem ,mas nunca esqueça que os judeus sempre deverão ter o direito a viver onde lhes apeteça...sem fronteiras,sem muros,sem medos,apenas mais vigilantes do que era habitual.
E pronto,desculpa por ter ocupado tanto espaço.

Comentar artigo