3 comentários:
De Gonzas a 17 de Novembro de 2008 às 20:36
E saberem onde fica Portugal só porque têm um ascendente qualquer que até é Português. Mas é o que acontece sempre com os países "gigantes". Basta ver os Estados Unidos e a sua cultura internacional. Têm tanto para olhar para dentro que não se preocupam em olhar o que os rodeia. Mas eu gosto de brasileiras
De Patrícia Almeida a 19 de Novembro de 2008 às 10:14
Gostei muito deste artigo... Infelizmente é assim mesmo que funciona.

Quando estive há dois anos no Canadá, senti exactamente o mesmo, sendo o Canadá um dos países mais ricos do mundo. As preocupações dos locais, era sobretudo saber se em Pt as pessoas se vestiam assim ou assado como eu, como fazia o tempo, etc...

Ora lembro-me de uma vez, termos respondido em francês do Quebec : "não... sabes, em Portugal, não faz muito frio porque a fogueira que temos em frente às nossas grutas é sempre bastante farta de lenha!!!" Ao que nós os portugueses desatámos a rir!

Em simultâneo, percebi que o alinhamento editorial dos noticiários é como que provinciano , sem informações sobre o Mundo em Geral...

Enfim, valha-nos nós que podemos ir viajando para desmistificar essas ideias.

Abraço
Patrícia
De João Bosco Mendes a 7 de Abril de 2009 às 18:36
Oi, Gabriel.
Cheguei ao seu blog pesquisando exatamente a expressão "ora pois", para verificar se ela seria mesmo de uso corrente em Portugal. E o seu artigo foi mais ilustrativo do que o verbete de um bom dicionário, sem dúvida.
Quanto a nós brasileiros desconhecermos a realidade portuguesa, não é coisa a ser generalizada demais. Veja. Venho me dedicando a uma obra sobre Portugal há mais de 10 anos!, estive lá durante um bom período (às minhas custas, inteiramente) e adquiri centenas de obras sobre a história de sua terra, principalmente de autores portugueses. No momento, na reta final do meu trabalho, já ultrapssei as 1.000 páginas (se vou conseguir editar ou não, é outra história). Quantos portugueses você conhece que estudaram tanto o Brasil?
Em minhas conversas com amigos, é frequente falarmos sobre Portugal, e, creia, não é de mal, como alguns portugueses às vezes imaginam (e dão a entender, eventualmente).
Por outro lado, é próprio do ser humano valorizar mais a sua própria terra, o lugar onde nasceu, o que muitas vezes é levado ao exagero, à xenofobia, coisa que combato sempre que possível.
Parabéns pelo artigo, que está ótimo. Caso queira me responder, meu email aí está.
Um abraço, Bosco.

Comentar artigo