De Mark Robertson a 4 de Julho de 2010 às 15:02
A sinagoga de Tomar não interessa?
De Boaz a 4 de Julho de 2010 às 20:29
É óbvio que interessa, mas nem em termos históricos nem em termos arquitectónicos pode rivalizar com os lugares europeus mencionados. Esse é o meu ponto. Além de o museu instalado na sinagoga de Tomar ser um desalento, pelo mau estado em que se encontra. É interessante encontrar um museu judaico em Portugal (existe outro na antiga sinagoga de Castelo de Vide), mas o de Tomar deixa muito a desejar. Ainda assim, vale a perseverança das pessoas que o mantêm aberto.
De JM a 4 de Julho de 2010 às 23:06
Mas Coimbra, Ponte de Lima, Bragança, Guarda, Évora, Porto, Trancoso, Montemor-O-Velho, Vila Real, etc, para além das refeirdas, não interessa? Eu percebo que não se saiba ou se desconheça o que lá existiu ou que existe. Que falta divulgação embora me pareça que o embaixador de Israel esteja empenhado em alterar a situação. Mas para falarmos só no ponto vista histórico porque há outros, não compreendo como um País com uma forte influência judaica até certa altura da sua História,que não sofreu a destruição por exemplo ocasionada com a 2ª Grande Guerra, não seja do interesse dos israelitas. Mas por exemplo, alguém já lhes mostrou um livro (em bilingue) que resume a Herança Judaica em Portugal editado há alguns anos pelos CTT?l
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres