De Gonzas a 29 de Julho de 2010 às 14:34
Acho impressionante o modo como te referes de uma forma pejorativa à doutrina cristã, como se ela fosse a raiz de todos os problemas. O mal dessa frase, como em muitas outras que estão escritas nos livros sagrados de praticamente todas as religiões, incluindo a tua, é serem interpretados à letra por quem acha que o deve fazer. Todos os livros sagrados são inspirados pelos respectivos seres superiores, mas escritos por homens, e interpretados por homens, que com mais ou menos astúcia, mais ou menos intencionalidade, subvertem o seu sentido. É como tentar interpretar um poema de um poeta que já morreu ou uma música com uma letra estranha. Cada leitor tem a sua interpretação. A diferença é que nesse caso, geralmente não leva a subversões de massas nem problemas políticos a nível mundial.
De Boaz a 29 de Julho de 2010 às 18:42
Onde eu me referi pejurativamente à doutrina cristã?
Eu disse que a máxima de "dar a outra face" como oposição ao "olho por olho" é um erro de interpretação de acordo com a doutrina judaica, por considerar que o "olho por olho" seria uma prescrição da vingança para resolver prejuízos. E Jesus era judeu, de acordo com todas as opiniões, mas pelos vistos, nisso ele não seguia a doutrina judaica.
OK, de novo percebi que dizer/escrever algo que não esteja de acordo com os Evangelhos eriça cabelos. Caramba, quem sou eu?!
Uma vez disseste-me que, se eu fosse muçulmano, estaria por aí a explodir-me com um cinto de bombas. E eu digo, e fosse eu cristão, face às críticas, o que faria? Queimava os hereges na praça? Ou na melhor das hipóteses, excomungava-os? (Santa paciência.)
Ainda bem que sou judeu: nós resolvemos as disputas doutrinárias no papel (ou online).
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres