18 comentários:
De Boaz a 29 de Julho de 2010 às 18:42
Onde eu me referi pejurativamente à doutrina cristã?
Eu disse que a máxima de "dar a outra face" como oposição ao "olho por olho" é um erro de interpretação de acordo com a doutrina judaica, por considerar que o "olho por olho" seria uma prescrição da vingança para resolver prejuízos. E Jesus era judeu, de acordo com todas as opiniões, mas pelos vistos, nisso ele não seguia a doutrina judaica.
OK, de novo percebi que dizer/escrever algo que não esteja de acordo com os Evangelhos eriça cabelos. Caramba, quem sou eu?!
Uma vez disseste-me que, se eu fosse muçulmano, estaria por aí a explodir-me com um cinto de bombas. E eu digo, e fosse eu cristão, face às críticas, o que faria? Queimava os hereges na praça? Ou na melhor das hipóteses, excomungava-os? (Santa paciência.)
Ainda bem que sou judeu: nós resolvemos as disputas doutrinárias no papel (ou online).
De Gonzas a 29 de Julho de 2010 às 22:24
Nada melhor que a interpretação que eu dei ao teu texto e a interpretação que deste ao meu comentário para ilustrar precisamente o que eu disse, relativamente aos problemas de interpretação dos próprios textos sagrados das religiões.
E com tanta coisa que eu disse no meu comentário, foi o facto de te eu achar que te revelas contra a doutrina cristã (já não é a primeira vez que o fazes, basta ires reler o que escreveste noutras postas) que te ficou na mente. Parece que tu próprio não aceitas uma opinião, ou pelo menos uma diferente da tua. Quanto a queimar os hereges, deixa lá que os cristãos já evoluíram 500 anos desde esse tempo. Se há coisa que eu sei é que não há religiões perfeitas, e cada um deve defender o que acredita. Mas mais uma vez, o teu post era sobre problemas de interpretação.
De Boaz a 30 de Julho de 2010 às 01:39
Não tenho nenhum problema com opiniões diversas. Tenho problema com distorções daquilo que eu escrevo.
Primeiro: não me revelei contra a doutrina cristã. Até acho muito interessante essa regra do "dar a outra face". O que expliquei é que, apesar de parecer revolucionária, não existe na verdade nada de original nela, pois a própria lei judaica que lhe deu origem (o tal 'olho por olho') não é uma declaração de vingança, como foi interpretada por tanta gente.
"e cada um deve defender o que acredita", nem mais, o Clara mente é isso mesmo. Tal como o Pensamentos do Gonzas e os milhões de blogs que há por aí.
Olha, esquece... É mesmo uma questão de interpretações e mal-entendidos.
De Gonzas a 30 de Julho de 2010 às 10:41
Chegaste onde eu queria :)
Um grande abraço para ti. E espero que não fiques chateado com estas pequenas discussões.
De Boaz a 31 de Julho de 2010 às 19:55
Se eu ficasse chateado com isto, já tinha fechado o estaminé.

Comentar artigo