14 comentários:
De José a 27 de Agosto de 2010 às 22:19
Estarei errado ou estará a fazer critica ao judaísmo reformista (e, por maioria de razão, ao liberal)?
O judaísmo é exclusivamente um fenómeno religioso, na sua opinião?
De Boaz a 5 de Setembro de 2010 às 20:39
Entendeu perfeitamente onde eu queria chegar. Sim, a crítica está lá e nem pretende estar escondida.
O Judaísmo não é apenas um fenómeno religioso, mas se retirarmos o lado religioso do Judaísmo, sobra algo praticamente irrelevante.
De José a 5 de Setembro de 2010 às 23:08
Não, não entendi perfeitamente onde você queria chegar. Acaso tivesse acontecido e não teríamos este diálogo.
Não me parece que tivesse afirmado ou, sequer, insinuado que a crítica estivesse escondida. O que se passa é que também não está clara, utilizando as suas palavras, "perfeitamente" clara.
Obviamente que temos uma visão diversa do Judaísmo. Não acho que o que sobra do judaísmo não religioso seja "algo praticamente irrelevante."
Conhecendo a sua história de vida, pelo que li no blog, julgava que teria uma visão mais abrangente do Judaísmo. Errei.
De Boaz a 11 de Setembro de 2010 às 20:20
"Conhecendo a sua história de vida, pelo que li no blog"...
Nem tudo o que ele faz/pensa, ele publica nestas páginas. Existe um Boaz para lá do que é escrito no blog. O Boaz não é apenas uma personalidade virtual, o autor do blog Clara Mente...

Acredite que eu tenho uma visão abrangente do Judaísmo, mas isso não quer dizer que aceite/ache certo/apoie tudo aquilo que existe no "Judaísmo abrangente".

"Não acho que o que sobra do judaísmo não religioso seja "algo praticamente irrelevante."
Então, deixe-me propôr-lhe um desafio: tente encontrar algo significativo no Judaísmo que seja extritamente laico. Consegue?
De José a 11 de Setembro de 2010 às 23:42
O que é significativo?

Comentar artigo