31 comentários:
De Boaz a 14 de Janeiro de 2011 às 10:39
Diogo, se leste bem o texto que escrevi, eu próprio pus como possibilidade: "Alguém que leia estas linhas poderá até considerar-me profundamente enganado em relação às verdades do Cristianismo."
Pronto, leva lá a bicicleta. Tenho de admitir, eu fui apenas mais um pobre cristão ignorante e medíocre. Quem foi que me perguntou 'Como pode ser que eu conheça de uma religião onde estou há 10 anos, mais do que aquela que conheci por 20 anos?'.
Estive no Catolicismo por 20 anos, 8 deles na catequese (e não ia lá para fazer bagunça como muitos dos meus colegas de classe) e outros tantos no Grupo de Jovens, mas afinal eu não sabia mesmo nada de Cristianismo.
Com estes números, que me parecem ser superiores aos da média dos católicos, posso concluir que a maioria dos católicos também não sabem nada de Catolicismo.
Mas onde está a novidade? Em toda a história do Cristianismo, o conhecimento profundo da fé pertenceu apenas e só ao clero e associados (como é o teu caso, como professor de Religião e Moral), não aos fiéis comuns.
Será esta verdade histórica mais um exemplo das minhas leituras "cheias de preconceito, reveladoras de um desconhecimento despreocupado acerca da matéria opinada"?

Diogo, Paulo Adriano, podem parar com os comentários, este artigo já bateu o record dos artigos mais comentados do Clara mente. Obrigado aos contribuintes.
De Diogo a 16 de Janeiro de 2011 às 14:51
Esse comentário do recorde dos artigos mais comentados convenceu-me. Desisto! :)
De P.A. a 17 de Janeiro de 2011 às 12:21
Eu não desisto, mas fico contente por saber que cheguei onde queria
De Boaz a 17 de Janeiro de 2011 às 12:33
Chegou onde? Como eu disse desde o início (logo no início da tal troca de emails), esta discussão não chega a lado nenhum.
De P.A. a 17 de Janeiro de 2011 às 13:03
Então não chegou? Chegou a um record de comentários...

Comentar artigo